segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Avivamento da Língua.



Tiago 3.1-5 (atenção líder .. leia o capítulo todo)
Introdução: falar é para todos, falar bem é para os cultos, falar sabiamente é para os Santos(as) homens/mulheres de Deus.
Como você tem falado?
A.      De uma maneira comum. (cheio de maldade, condenação, palavras torpes)
B.      De uma maneira culta. (argumentando os pontos principais, realizando minha crítica com inteligência)
C.      DE uma maneira Sabia (falo o que Deus quer, sem realizar contendas, minhas palavras tem vida)
Se a sua resposta é A ou B você precisa se arrepender, mas se a sua resposta é C você precisa então clamar ainda mais pela misericórdia pois a bíblia diz:

Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal. Tiago 3:8
A conclusão é que todos nós precisamos vigiar MUITO COM a nossa língua. *(diga para seu vizinho: . MUITO MESMO)
O Avivamento da língua ocorre quando eu entendo alguns pontos chaves:
1)      Tudo o que sai da minha boca ganha vida
a.       As palavras são suas escravas até saírem da sua boca depois que elas saem você é escravo delas.
                                                                          i.      Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo.
Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado. 
Mateus 12:36-37
b.      Palavras são sementes !
                                                                          i.      O que semeia, semeia a palavra; Marcos 4:14
                                                                         ii.      Tudo que nós dizemos vira uma semente de vida ou morte e nós não podemos dizer o que nos dá vontade. Quantas vezes ferimos as pessoas e desanimamos os outros sem perceber quando o nosso coração está fechado e em trevas as semente que saem da boca são de trevas.
                                                                       iii.      Está na hora de semear uma grande colheita de VIDA!!

2)      GUARDE SUA MENTE
a.      Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.Filipenses 4:8
b.      Se você pensar o que não presta você vai acabar falando o que não presta ...

3)      GUARDE SUA BOCA
a.      Põe, ó SENHOR, uma guarda à minha boca; guarda a porta dos meus lábios. Salmos 141:3
b.      O salmista sabia que inevitavelmente a língua poderia traí-lo e que iria necessitar de um auxilio extra guardando-o de pecar contra Deus
c.       Aqui podemos entender que o Espírito Santo toca nosso espírito para nos advertir do que pretendíamos falar em voz alta.
Testemunho: (eu, pr. Cassius, quando voltei do Encontro tomei uma decisão de nunca mais falar palavrões, pois entendi que isso magoava o Doce Espírito Santo, mas não foi fácil, pois de 10 palavras que eu falava 5 eram palavrões.

Então às vezes na frase que eu iria dizer, geralmente quando meu estado de animo estava alterado, me ocorria um automatismo de certas palavras “estranhas” e à poucos segundos daquela besteira sair dos meus lábios o Espírito Santo me dava uma dor, como se olhando pra minha boca com um olhar de tristeza e antes de eu dizer eu me arrependia.
Amados! Muitos de nós não falam mais palavrões, mas ainda continuamos a dar sementes de murmuração, reclamação, semente de contenda ao inimigo.
CONCLUSãO:
Esse ano é o ano do Amadurecimento da nossa Linguagem.
Nossa linguagem pode construir Campos férteis e imensas torres ou derrubar a conquista das nossas promessas e nos fazer crer que os gigantes da terra são maiores do que nós.
Vamos crer na palavra dos nossos líderes e viver um AVIVAMENTO. Vamos avivar nossa linguagem e ver o céu manifesto.
O hábito conquista mais que os sonhos, vc pode ter um sonho mas se não tiver o hábito o sonho morrerá. By @reneTerraNova
Apelo ...
----
Pr. Cassius Marcello 
8515.1512

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Oração Insistente

E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer, Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz, que nem a De...